28 de dezembro de 2014

C´est fini


O que dizer de você, 2014?! Antes mesmo de você começar já me causava borboletas no estômago... Eu recém-formada, com um estágio terminando e muitas incertezas pela frente.

Quando você chegou me fez ficar longe do mar para assumir uma empreitada intensa, mas com tempo determinado: pouco mais de 30 dias de muito trabalho. Foram manhãs, tardes, noites, chacinas, acidentes, incêndios que me deixariam com as anteninhas ligadas quase 24 horas por dia. Eu pude saborear integralmente as dores e as delicias do tal factual.

21 de janeiro de 2014

2014, ano do quê?

Como caminhos antes percorridos podem agora ter ares tão diferentes? Como vozes podem soar em outro tom? Alguém bem me disse uma vez que o aeroporto da volta nunca é o mesmo que o da partida. E eu quero tanto pegar esse voo...

É com um misto de nostalgia, sensação de dever cumprido e receio da incerteza que eu me lanço em 2014. E aproveito para agradecer a todos que estiveram comigo no ano que se foi me ensinando um pouco do tanto que sabem, me dando coragem e confiança para que as novas empreitadas dessem pé, me aconselhando nas encruzilhadas e comemorando com esta foca as suas conquistas.

video